quarta-feira, 14 de julho de 2010

Videos Rescentes - CICAS na Tela

Video Poesia de - MARINA PANDELÓ PAIVA



FACULDADE DE EDUCAÇÃO - USP
trabalho de Estágio - Dia 30/05/10 no CICAS

____________________________________...

Clipe de Maick Nuclear - Gravado no CICAS



Palavras de Maick Nuclear:

Preciso ser veemente:
Este "clipe" vale a pena ser visto!

É a saga de um mexicano-trovador-maluco em busca de seu amigo sequestrado por bandidos escusos. MUITO ENGRAÇADO.

Foi feito em HIGH 8 c/1 filtro que eu desenvolvi e a locação foi o CICAS
e a Av. do Poeta (onde fica a famigerada fronteira).

A produção é totalmente minha (escrevi, filmei, editei, fiz a letra, a música, toquei o violão, o baixo, a bateria virtual, fiz a voz e o backing).

Esse é meu projeto de One Man Reggae Band, ainda em categoria demo.
E...Enjoy.

maicknuclear@gmail.com
______________________________________...

Bebeto CICAS, o Zicas, fez um clipe utilizando um som do projeto musical "Paulistanas Depravadas", de Maick Nuclear, para devida inserção em seu próximo documentário, acerca do grafite e suas adjacências artísticas, o "EUCOLORO".

Trailer:



Roteiro Documentário / Humberto C. da Fonseca
Um escritor independente, marginal de semióticas, tentando criar um debate sobre; a cidade limpa contra a arte de grafiteiros, aqueles que impulsionam as mais variadas manifestações artístico-culturais, e que hoje estão sendo afetados pelos inúmeros trabalhos apagados.

palavras do mulambo:

SOFRER AQUI É POUCO PRA TANTO DESGOSTO.
DE TER ALMA ELEVADA,
E MORAR EM UM POÇO.

trecho de: Não Creio em Mais Nada (Maicknuclear) grande... xones!

Essa rebarba do "Eucoloro" foi especial ao mano MaicknucleaR, e uma pequena proção do trabalho audiovisual que estou enfando as caras e os alicerces do meu conhecimento, esse som tem muito a ver com umas dimensões inexatas da minha própria existência. Uma pesquisa urbana que ja passou em algumas capitais brasileiras e vem mostrando a relação deste imenso universo que é o Grafite. Todo o conteúdo do vídeo é baseado no texto: A Cidade Limpa Contra Arte de Grafiteiros, texto esse que em uma poesia-narro-lírica se tranforma em uma afluente urbano sem demasiadas questões e com muitas opiniões silenciosas, das quais paredes nem cores podem responder, mas a cidade fala. cala. consente. é vítima de monstros e mocinhos que com repudia esquece as historias, os pertences, e a necessidade de todos usa-la. nem falo coletivamente. individualmente.

"a cidade também é uso fruto do individual".

esse Agorismo afoitado, nas puras facaozadas em pêlos baixos... mas a força motriz é de não saber mais, e foda-se! e enfim... "uma hora chegamos ao ponto de fecundar tanto que depois só dá em merda".

então... vcs miseraveis famintos de arte estita e permulta de covardes assalariados, devem se ligar não no oposto, nem no concreto, nem tampouco em meras fantasias abstratas! todos se aproveita da cidade como querem. a denigrem. cobre, e encobre seus rostos. a teimosia de fazer o novo destroi graves verossemelhanças que as ruas por compreensão ou não sempre vão virar todas suas paredes em solo rico e desbotado.

Um comentário:

BêbÉT/Ocica's disse...

nossa mano juca13!
ta lindo esse blog.]

nada como ler tanta coisa boa acontecendo.

e o cicas é isso mesmo, é dificuldade, tem que ir na bica, quem joga ai vai com o coração na ponta da chuteira, sem medo de torcida.

parabéns manos!
minas!

ta todo mundo se entregando contra a justiça.

viva a liberdade.